×
SESC

14 Set 2017 08h46

O Evangelho segundo o Espiritismo: um convite ao esforço de evoluir

Através da lei da ação e reação, o Espiritismo mostra-nos explícita a responsabilidade atribuída a cada ser para com seu futuro, elucidando que depende só da pessoa¹ o evoluir ou permanecer estacionária e, se desejar evoluir, deve empregar esforços para adquirir virtudes e purificar-se de imperfeições, sendo o resultado da evolução proporcional aos esforços efetuados².

Uma vez demonstrados os esforços, Deus auxilia e ampara o Espírito³.
Os esforços situam o Espírito no mundo de grau evolutivo correspondente⁴. Devem ser feitos para superar as imperfeições⁵ e consolidar virtudes, auxiliando na regeneração do planeta⁶, bem como para não serem contraídas novas dívidas espirituais⁷.

Conforme a lei de amor e caridade, todos os esforços devem ser feitos para a prática do bem⁸, pois, sem os quais, não há mérito⁹. Além disso, a duração das provas pode ser abreviada pelos esforços no bem¹⁰.
Ninguém há que não possa fazer um esforço útil¹¹ e a pessoa de bem realiza todos os esforços possíveis para evoluir¹², sendo que o verdadeiro espírita é reconhecido pelos muitos esforços que emprega para melhorar-se¹³.Ultrapassar a porta estreita depende de grandes esforços para vencer as más tendências¹⁴.

Para a divulgação do Evangelho são necessários reiterados esforços¹⁵.
Os médiuns sérios são os que esforços fazem para conseguir a assistência dos bons Espíritos e afastar a influência dos levianos e mentirosos¹⁶.

Percebe-se, por fim, que o esforço é uma atitude anímica motriz da evolução, individual e coletiva, consistindo o Espiritismo um ativador desta força: “o Espiritismo é a alavanca de que Deus se utiliza para fazer a humanidade evoluir¹⁷.”



¹ “Que há de mais consolador, de mais encorajador, do que a ideia de que depende de si, dos seus próprios esforços, abreviar o sofrimento destruindo em si as causas do mal?” (KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Taguatinga: Editora Auta de Souza, 2014, 2ª ed., p. 197, grifos nossos. Todas as citações abaixo são da mesma obra e todos os grifos são nossos)
² “O Espiritismo é mais explícito: afirma que a pessoa que possui a virtude adquiriu-a por seus esforços nas sucessivas existências, expurgando-se, pouco a pouco, das imperfeições.” (p. 39-40)
³ a) “A graça é a força com a qual Deus favorece toda pessoa de boa vontade para se despojar do mal e praticar o bem.” (p. 39-40)
  b) “e porque o Senhor, em seu amor misericordioso, encoraja os esforços tendentes ao bem. Ininterruptos, perseverantes, esses esforços atraem as graças do Senhor” (p. 242)
⁴ “Por isso é que Deus semeou no infinito os belos planetas superiores para onde vossos esforços e tendências um dia vos farão gravitar, quando estiverdes suficientemente purificados e aperfeiçoados.” (p. 90-91)
⁵ a) “Em suma, a cólera não exclui certas qualidades do coração, mas obsta fazer muito bem e pode compelir a fazer muito mal; isso deve bastar para estimular a pessoa a empregar esforços para dominá-la.” (p.133 )
   b) “O egoísmo, essa ferida aberta da humanidade, deve desaparecer da Terra, cujo progresso moral paralisa. (...) Que cada um empregue todos os seus esforços para combatê-lo em si.” (p. 153)
⁶ “Acreditai em mim, fazei o sublime esforço a que vos convoco: “Amai-vos”! E vereis, em breve, a Terra transformada se tornar um Paraíso, onde as almas dos justos desfrutarão de repouso.” (p. 152)
⁷ “Suplicamos à vossa infinita misericórdia o perdão de nossas dívidas, sob a promessa de empreendermos esforços para não contrair outras.” (p. 316)
⁸ “Resumamos: estais todos na Terra para expiar; mas todos, sem exceção, deveis empenhar todos vossos esforços para suavizar a expiação dos vossos irmãos, consoante a lei de amor e caridade.” (p. 98-99)
⁹ “Concedendo-lhe o livre-arbítrio, pretendeu que o ser humano conseguisse, pela própria experiência, distinguir o bem do mal e que a prática do bem resultasse dos seus esforços e da sua vontade.” (p. 212)
¹⁰ “Fazei-os compreender que, por seus esforços, podem abreviar a duração das suas provas.” (p. 346)
¹¹ “(...) pois ninguém há que, tendo o pleno uso das suas faculdades, não possa prestar um serviço qualquer, consolar, aliviar um sofrimento físico ou moral, fazer um esforço útil.” (p. 175)
¹² “Todos os seus esforços tendem a poder proclamar, a si mesma, no dia seguinte, que há em si algo melhor que na véspera.” (p. 225)
¹³ “Reconhece-se o verdadeiro espírita por sua transformação moral e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações” (p. 227)
¹⁴ “A porta da perdição é larga, porque as más paixões são numerosas e o caminho do mal é frequentado pela maioria. A da salvação é estreita, pois quem deseja atravessá-la deve empreender grandes esforços sobre si mesmo para vencer suas más tendências e raros a isso se resignam.” (p. 238)
¹⁵ “É necessário regar com vossos suores o terreno em que deveis semear, pois ele só frutificará e produzirá sob os reiterados esforços da enxada e da charrua proporcionadas pelo Evangelho. Ide e pregai!” (p. 256)
¹⁶ “Obter a assistência dos bons Espíritos, afastar os Espíritos levianos e mentirosos, esse deve ser o objetivo dos esforços constantes de todos os médiuns sérios.” (p. 322)
¹⁷ Idem, p. 48.