×
SESC

06 Set 2017 14h11

Energia e Evolução - Profecia e livre-arbítrio

Energia e Evolução - Profecia e livre-arbítrio

"Se o espaço-tempo não fosse curvo, profetizar seria, a rigor, inviável; entretanto, raios mentais de grande potência podem tocar em registros magnéticos do passado, ainda persistentes, ou em projeções ideais do futuro, resultantes de mentalizações concentradas, provocando processos de reflexão tecnicamente semelhante à que é detectada pelo radar.

Abrimos aqui um parêntese para lembrar que o homem terrestre já consegue produzir microondas de grande estabilidade, potências enormes, de mais de 10 megawatts, e freqüências que vão desde 1.000 até 75.000 megaciclos/seg (30cm a 4mm). Um sistema de radar modulado por impulsos irradia energia em impulsos curtos, intensos, de duração aproximada de um microssegundo.

O magnetron, operando com um campo magnético de valor crítico, produz oscilações de freqüência muito elevada, da ordem de 3.000 megaciclos/seg, em razão das correntes induzidas pelos elétrons em rápido movimento circular. Aceleradores lineares, baseados no uso de uma série de transmissores de microondas, podem produzir partículas de energias até 20.000 Mev.

Voltando, porém, ao assunto inicial, é força reconhecermos que longa é, para nós, a persistência dos registros magnéticos na aura planetária, porque lento é, para o nosso biorritmo, o processo de decaimento radioativo da matéria, bastando ter-se em conta que um grama de radium 88Ra226 leva 1.620 anos para que decaia a metade dos seus átomos radioativos.

As mentalizações ideais que constróem o futuro são, porém, incessantemente emitidas e sempre diferenciadas, podendo dar-se, em razão disso, que algumas concentrações delas, eventualmente percebidas por mentes encarnadas ou desencarnadas, não correspondam aos fatos, quando estes realmente ocorrem, explicando-se, desse modo, os erros de profecia.
Nas operações com um radar, temos de considerar o chamado tempo de repetição dos impulsos, que é o necessário ao retorno do eco.

Quando se opera, por exemplo, com um gerador de 800 ciclos/seg, o tempo de repetição é de 1.250 microssegundos. Esse tempo de repetição de impulsos é importante em nosso estudo porque é a sua incidência repetida que determina as modificações de causalidade responsáveis pela diferenciação entre certas mentalizações detectadas por profetas e os fatos consumados.

Isto é de fundamental importância para que entendamos as relações entre os mecanismos do livre-arbítrio e os da lei de causa e efeito, porquanto o espírito humano, isolada e coletivamente, embora subordinado ao império das circunstâncias que lhe condicionam o poder de ação, é sempre essencialmente livre para estabelecer e retificar a trajetória do seu destino." (Áureo, Universo e Vida, 5.ed., p.82 - 84)