×
SESC

04 Nov 2017 18h28

Censura

Imagina-te aplicando vasta porção de borralho sobre a plantação nascente da qual esperas colheita farta; servindo líquido antisséptico na água destinada àqueles cuja sede te propões extinguir; misturando certa quantidade de cal bruta à refeição do companheiro de quem desejas matar a fome; deitando fel na iguaria endereçada ao vizinho a quem almejas agradar ou vestindo alguém com determinada peça forrada com alfinetes espetantes, e compreenderás, certamente, o que seja a prática da censura incorporada ao teu propósito de servir.

Emmanuel. Religião dos Espíritos. Psicografia de Francisco Cândido Xavier. FEB. Cap 14)