×
SESC

14 Set 2017 09h41

Atributos das leis divinas descritos em O Evangelho segundo o Espiritismo

Dos atributos de Deus, descritos em O Livro dos Espíritos (Livro 1, capítulo 1, pergunta 13), é possível deduzir as características das leis divinas, as quais guardam com eles uma relação de coerência e impossibilidade de contradição. Se diferente fosse, a própria ideia de Deus estaria afetada pela incoerência.

Com a humilde convicção de que a razão humana é incapaz de conhecer a natureza íntima de Deus (O Livro dos Espíritos, pergunta 10) e nem todas suas perfeições (O Livro dos Espíritos, pergunta 12), será apresentada, abaixo, uma compilação de atributos, e respectivos corolários, da lei de Deus, expostos em O Evangelho segundo o Espiritismo¹:
Invariável ou imutável em sua essência², no tempo e no espaço³. Fundamento dos deveres para com Deus e com o próximo⁴. É revelável⁵, inexorável⁶, necessária⁷, geratriz de felicidade⁸, onipresente⁹, exata¹⁰, infalível¹¹, contínua¹², impessoal e isonômica e de consequências inevitáveis¹³, providente¹⁴, leve e suave¹⁵, constantemente pura¹⁶, inabalável¹⁷, universal e inteligente¹⁸, de objetivo útil e elevado¹⁹, soberanamente sábia²⁰, previdente e justa e equitativa e misericordiosa²¹, proporcional²², conforme à bondade e justiça de Deus²³, eterna²⁴, irrevogável²⁵, harmônica²⁶, origem e critério de todas as virtudes²⁷.

Estudar e compreender os atributos das leis de Deus, meditando-os no coração, facilita conformar nossa conduta à lei divina e permite reconhecer serem belas, justas e boas, o que estimula em nós o desejo, a força, a coragem e a alegria de cumpri-las.



[1] Todas as citações abaixo referem-se a ALLAN KARDEC, O Evangelho segundo o Espiritismo. Taguatinga: Editora Auta de Souza, 2ª ed., abril de 2014, e grafadas assim: capítulo, item, página. Exemplo: 2, 3, 52, ou seja, capítulo 2, item 3, página 52.

[2] a) “Há duas partes distintas na lei mosaica: a lei de Deus promulgada no monte Sinai e a lei civil, ou disciplinar, estabelecida por Moisés. Uma é invariável; a outra, apropriada aos costumes e ao caráter do povo, modifica-se com o tempo.” (1,2, 43)
     b) “Mas, na união dos sexos, ao lado da lei divina material, comum a todos os seres vivos, existe outra lei divina, imutável como todas as leis de Deus, exclusivamente moral: é a lei do amor.” (22,3,270)

[3] “Essa lei é de todos os tempos e países e possui, por isso mesmo, caráter divino.” (1,2,44)

[4] “É por isso que se encontra nessa lei o princípio dos deveres para com Deus e com o próximo, base da sua doutrina.” (1,3,44)

[5] “o Espiritismo é a terceira revelação da lei de Deus (...).” (1,6,45)

[6] “limitou-se a apresentar, de certo modo, a vida futura como um princípio, uma lei da natureza, da qual ninguém pode escapar.” (2,3,52)

[7] “a reencarnação aparece como necessidade absoluta, como condição inerente à humanidade; em uma palavra, como lei da natureza” (4,17,72)

[8] “Então, as pessoas serão felizes porque a lei de Deus imperará na Terra.” (3,19,65)

[9] a) “Deus pode, portanto, atender certos pedidos, sem revogar a imutabilidade das leis que regem o conjunto, subordinada sempre essa anuência à sua vontade” (27,6,300-301)

[10] “Não há uma só falta, por mais leve que seja, nem uma única infração à lei, que não produza consequências compulsórias e inevitáveis, mais ou menos desagradáveis” (5,5,79)

[11] a)“Não há uma só falta, por mais leve que seja, nem uma única infração à lei, que não produza consequências compulsórias e inevitáveis, mais ou menos desagradáveis” (5,5,79)
       b) “O ser humano sofre sempre a consequência das suas faltas; não há uma só infração à lei de Deus sem a correspondente reação.” (27,21,307)

[12] “Conclui-se que, tanto nas pequenas como nas grandes coisas, sempre se exige do ser humano a reparação por transgredir a lei de Deus.” (5,5,79)

[13] “Mostra-nos os próprios suicidas vindo noticiar a infeliz posição deles e provar que ninguém transgride a lei de Deus, sem causar a reação desta lei, que proíbe ao ser humano abreviar sua encarnação.” (5,17,86-87 )

[14] “Torturar voluntariamente e martirizar vosso corpo é contrariar a lei de Deus, que vos concede o meio de o sustentar e robustecer.” (5,26,97)

[15] “Contudo, Jesus estabelece uma condição à sua assistência e à felicidade que promete aos aflitos; essa condição reside na lei que Ele ensina; seu jugo é a observância dessa lei; mas leve é este jugo e suave esta lei, porque impõem, como dever, o amor e a caridade.” (6,2,101)

[16] “É a esses acréscimos, feitos pelo ser humano à lei de Deus, que Jesus aludiu quando declarou: “Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada”. (8,10,123)

[17] “Deus quis que sua lei fosse posta sobre uma base inabalável, por isso não a estabeleceu sobre a frágil cabeça de uma só pessoa.” (Introdução, p. 26)

[18] “Empenhada está a ação enérgica; já não mais é o caso de crer de modo instintivo e de obedecer maquinalmente, é necessário seguir a lei inteligente que se revela em sua universalidade.” (8,19,126)

[19] “O Espiritismo é de ordem divina, porque se apoia sobre as próprias leis da natureza e tende certeza de que tudo o que é de ordem divina manifesta um objetivo elevado e útil.” (1,10,48-49)

[20] a) “Deus, cujas leis são todas soberanamente sábias, nada faz de inútil.” (4,26,76)
       b) “Senhor, destes aos seres humanos leis plenas de sabedoria, que os tornariam felizes, se as obedecessem.” (28,3,314)

[21] “A lei de Deus é mais previdente. Sempre justa, equitativa e misericordiosa, não fixa duração alguma à reparação, seja ela qual for (...).”(27,21,307)

[22] “A severidade da expiação é proporcional à gravidade da falta.” (27,21,307)

[23] “Tal é a lei. Lei imutável e conforme a bondade e a justiça de Deus.” (27,21,308)

[24] “(...) se deixardes vossos corações buscarem esta benigna Doutrina que vem vos revelar as leis eternas e satisfazer todas as aspirações da vossa alma em relação ao desconhecido.” (21,8,263 )

[25] “Sem dúvida, há leis naturais imutáveis que Deus não pode revogar conforme o capricho de cada um.” (27,6,300)

[26] “(...)por sua iniciativa, há eventos que escapam forçosamente à fatalidade e que não destroem a harmonia das leis universais (...).”(27,6,300)

[27] “Senhor, destes aos seres humanos leis plenas de sabedoria, que os tornariam felizes, se as obedecessem. Com essas leis, fariam reinar entre eles a paz e a justiça; mutuamente se auxiliariam, em vez de se prejudicarem, como fazem; o forte sustentaria o fraco, em lugar de massacrá-lo; evitariam os males que geram abusos e excessos de todos os gêneros. Todas as misérias terrenas surgem da violação das vossas leis, pois nenhuma infração há que seja isenta de consequências fatais.” (28,3,314)