×
SESC

15 Set 2017 09h55

Dizem que nascemos na família que merecemos. É verdade?

















Todos nascem ou renascem nos núcleos familiares e sociais de que necessitam para aprimorar-se, e não conforme se assevera tradicionalmente: que merecem.
As cargas dos genes e cromossomas, as condições psicossociais e econômicas formam o quadro dos processos de burilamento moral-espiritual, resultantes da reencarnação caldeadora dos dispositivos individuais para a evolução.
Tal razão prepondera na elucidação das diferenças psicológicas dos indivíduos, mesmo entre os gêmeos uniovulados, defluentes das conquistas anteriores.
(Joanna de Ângelis. O Ser Consciente. Psicografado por Divaldo Pereira Franco. 5.ed., p.25.)