×
SESC

17 Set 2017 12h08

Culto Cristão no Lar

Autora: Nísia Anália
Baseado no Livro: Jesus no Lar, Neio Lucio/F.C. Xavier, cap. 1. Peça para divulgação sobre a importância do Culto Cristão no Lar. Sugerimos sua apresentação em reunião de pais, reunião pública e para crianças da Evangelização

(Inicia-se com uma pessoa preparando o ambiente para o Culto no Lar: água, Livros para Leitura, som de música suave. Após alguns segundos alguém bate à porta)

Miriam – Tomara que seja o Nívio, pois já está quase na hora do Culto.
(Atende a porta e é Cristina, uma amiga da família)
Cristina – Olá D. Miriam, tudo bem? O Nívio está?
Míriam – Olá minha filha, tudo bem. O Nívio não está, mas entre e espere-o, ele não deve demorar.
Cristina – (Observando o ambiente preparado para o Culto) – Parece que estou atrapalhando, eu vou indo, depois eu volto.
Míriam – Não está não, Cristina. Agora é o momento do nosso Culto no Lar, mas você pode participar.
Cristina – Culto no Lar? O que é isso?
Míriam – O próprio nome já diz. É o momento reservado no Lar para a oração, onde buscamos através da leitura edificante e da prece a proteção para o nosso lar.
Cristina – Que interessante! Lá em casa estamos precisando disso, estamos com tantos problemas! Como funciona?
Míriam – Em primeiro lugar é necessário definir um dia e horário determinado para a realização do Culto e cumprir o estabelecido, mesmo se estivermos sozinhos.
Cristina – Então, se o Nívio não chegar a tempo, a senhora faz sozinha?
Míriam – Claro! O Culto deve ser iniciado e encerrado com uma prece. Após a prece inicial, faz-se a leitura de um ou mais livro. O Evangelho segundo o Espiritismo e outro, os quais podem ser abertos na hora ou seguidos sistematicamente toda semana, comentando-se a lição lida. É importante falar também dos problemas ocorridos durante a semana, buscando esclarecê-los à luz do Evangelho de Jesus.
Cristina – E esta água, para que serve?
Míriam – Para ser fluidificada, ou seja, abençoada. Nela os mentores espirituais colocam o remédio necessário para a nossa saúde física e espiritual. É muito importante que seja colocada uma vasilha com água durante a realização do Culto. No final, todos tomam um pouco e o restante pode ir sendo consumida todos os dias.
Cristina – Mas que ideia maravilhosa! Quem inventou o Culto Cristão no Lar? Foi lá no Centro que a senhora frequenta?
Míriam – Não minha filha. Quem instituiu o primeiro Culto no Lar foi o próprio Cristo, quando esteve aqui na Terra,
Cristina – Jesus?
Míriam – Sim, sente-se aqui, que vou lhe contar como aconteceu.

(Nesse momento, as duas se assentam em duas cadeiras mais afastadas do centro do palco, e quando Míriam começa a contar, entra Jesus e Simão Pedro – caracterização – e desenvolvem o diálogo descrito no Livro Jesus no Lar, lição 1)

Míriam – Certa vez, estando Jesus na Casa de Simão Pedro, tomou os sagrados Escritos e, como se quisesse dar um novo rumo à conversação que se fizera improdutiva e menos edificante, começou a falar com bondade.

(D. Míriam cala e inicia-se o diálogo de Jesus com Simão Pedro)

Jesus – Simão, que faz o pescador quando se dirige para o mercado com os frutos de cada dia?
Simão – (Pensativo) – Mestre, naturalmente, escolhemos os peixes melhores. Ninguém compra os resíduos da pesca.
Jesus – (Sorrindo com bondade) – E o oleiro? Que faz para atender à tarefa a que se propõe?
Simão – Certamente, Senhor, modela o barro, imprimindo-lhe a forma que deseja.
Jesus – Muito bem, Pedro. E como procede o carpinteiro para alcançar o trabalho que pretende?
Simão – (Com simplicidade) – Lavrará a madeira, usará o enxó e o serrote, o martelo e o formão. De outro modo, não aperfeiçoará a peça bruta.

Míriam – (no fundo) – Naquele momento, Jesus calou-se por alguns instantes e falou:
Jesus – Simão, assim também é o lar diante do mundo. O berço doméstico é a primeira escola e o primeiro templo da alma. A casa do homem é a legítima exportadora de caracteres para a vida comum. Se o negociante seleciona a mercadoria, se o marceneiro não consegue fazer um barco sem afeiçoar a madeira aos seus propósitos, como esperar uma comunidade segura e tranquila sem que o LAR se aperfeiçoe?
A paz do mundo começa sob as telhas a que nos acolhemos. Se não aprendemos a viver em paz, entre quatro paredes, como aguardar a harmonia das nações? Se nos não habituarmos a amar o irmão mais próximo associado à nossa luta de cada dia, como respeitar o Eterno Pai que nos parece distante?

Míriam – Naquele momento, Jesus faz um belo convite a Simão Pedro.

Jesus – Pedro, acendamos aqui, em torno de quantos nos procuram a assistência fraterna, uma claridade nova. A mesa de tua casa é o lar de teu pão. Nela recebes do Senhor o alimento para cada dia. Por que não instalar ao redor dela, a sementeira da felicidade e da paz na conversação e no pensamento? O Pai que nos dá o trigo para o celeiro, através do solo, envia-nos a luz através do Céu. Se a claridade é a expansão dos raios que a constituem, a fartura começa no grão. Em razão disso, o Evangelho não foi iniciado sobre a multidão, mas sim, no singelo domicílio dos pastores e dos animais.

Míriam – Simão então fita Jesus com os olhos humildes e lúcidos e fala...
Simão – Mestre, seja feito como desejas.

(Neste momento os dois vão saindo, Cristina e Míriam se levantam e vão para o centro do palco, continuando o diálogo)

Míriam – Assim, Cristina, Jesus convidando os familiares do apóstolo à palestra edificante e à meditação elevada, desenrolou os escritos da sabedoria e abriu, na Terra, o primeiro Culto Cristão no Lar.
Cristina – Nossa Míriam, que lindo! Parecia até que eu estava vendo Jesus e Simão Pedro conversando. Quero participar hoje do seu Culto Cristão para aprender e a partir da próxima semana, abrirei o meu em minha casa. Tenho certeza que minha família será abençoada por Jesus.
Míriam – Isto mesmo, Cristina. O Evangelho no Lar é uma bênção para a família. Se no início eles não quiserem participar, faça você sozinha, está bem?

(Neste momento entra o Nívio)

Nívio – Olá Cristina, que surpresa! Tudo bem?
Cristina – Tudo muito bem.
Nívio – Mamãe, já está na hora do culto.
Míriam – Sim. Hoje a Cristina participará conosco.
Nívio – Que bom! Então vamos, não podemos atrasar.
Míriam – Vamos lá. Que bom! É o momento de recebermos Jesus em nosso lar.

(Saem de cena, ao som de uma música sobre o Culto no Lar)

- FIM -